Perseverantes na tribulação

Deus é infinitamente misericordioso. Ele está sempre pronto a nos escutar, por isso tenhamos certeza de que não é indiferente às situações de nossa vida, muito menos ao nosso sofrimento. Ele não manda as provações, porém, como Pai zeloso, utiliza esses desafios para transmitir lições valiosas, porque nos ama. Como afirma a Carta aos Hebreus: “O Senhor corrige a quem ele ama e castiga a quem aceita como filho. Em vista da educação é que vocês sofrem. Deus trata-os como filhos. E qual é o filho que não é corrigido pelo pai? Pelo contrário, se vocês não são corrigidos como acontece com todos, então vocês são bastardos e não filhos” (Hb 12,6-8).

Deus não faz isso por vingança, mas para fortalecer a nossa fé e assim nos santificar. O sofrimento aproxima-nos de Jesus e é n’Ele que devemos depositar nossa confiança. Para superar esses momentos de tribulação, não concentremos nossa atenção nas dificuldades, e sim na presença de Jesus, que disse: “Neste mundo, vocês terão aflições, mas tenham coragem; eu venci o mundo” (Jo 16,33). Ele é nosso parceiro de caminhada, dando-nos força e segurança. Ele é o vencedor da morte que prometeu estar conosco até o fim. Com Ele nos amparando, não há o que temer. Na verdade, toda tribulação traz consigo um estímulo à verdadeira conversão, pois leva-nos à perseverança e a uma profunda experiência de Deus, por isso não devemos pedir que Ele nos livre delas, e sim que nos dê a força necessária para conseguirmos vencê-las.

Muitas vezes o que falta à nossa oração é a confiança necessária. A fé deve ser confiante, cheia de esperança, mas também paciente. É preciso saber esperar o tempo de Deus, que não é o mesmo que o nosso, como ensina o Livro do Eclesiástico: “Sofre as demoras de Deus; dedica-te a Deus, espera com paciência, a fim de que no derradeiro momento tua vida se enriqueça. Aceita tudo o que te acontecer. Na dor permanece firme; na humilhação tem paciência. Pois é pelo fogo que se experimentam o ouro e a prata, e os homens agradáveis a Deus, pelo caminho da humilhação. Põe tua confiança em Deus e ele te salvará” (Eclo 2,3-6).

Mesmo quando não conseguimos enxergar a luz no fim do túnel, não desanimemos, ela existe. Não cessemos de rezar e esperar no Senhor. A seu tempo, as graças serão concedidas, pois o tempo de Deus não segue os ponteiros do nosso relógio. Mas somos frágeis e, na hora da necessidade, desesperamo-nos e até questionamos o poder de Deus. Felizmente, até isso Ele compreende, porque nos ama como somos e só quer o nosso bem.

Por outro lado, também é preciso que fiquemos atentos, pois, às vezes, esperamos que tudo aconteça como pedimos e Deus nos mostra a solução de outra forma, a qual não entendemos, exatamente porque não estamos atentos aos Seus sinais.

Com certeza, Deus fará a parte d’Ele, mas nós temos que fazer a nossa. Não basta cruzarmos os braços e esperar sentados que as coisas caiam do céu. Devemos lutar e não ter medo de ousar, ser criativo e, sobretudo, evitar de todas as formas o desânimo e a apatia.

Por fim, lembremo-nos de que a perseverança tudo alcança. Deus é poderoso para realizar muito mais do que pedimos ou imaginamos.

Padre Reginaldo Manzotti é fundador e presidente da Associação Evangelizar é Preciso – Obra considerada benfeitora nacional que objetiva a evangelização pelos meios de comunicação – e pároco reitor do Santuário Nossa Senhora de Guadalupe, em Curitiba (PR). Apresenta diariamente programas de rádio e TV que são retransmitidos e exibidos em parceria com milhares de emissoras no país e algumas no exterior. Site: www.padrereginaldomanzotti.org.br. Facebook: www.fb.com/padrereginaldomanzotti. | Twitter: @padremanzotti | Instagram: @padremanzotti | Youtube: youtube.com/PadreReginaldo Manzotti

Faça um comentário